R. Padre Achiles Saporitti, 1220 - Divino • Palmas/PR

( +55 ) 46 3263-1632

abcc@abccaracu.com.br

image 05/06/2020

Matéria da ABC Caracu na Revista DBO: Os Desafios da Atual Gestão

por Redação

Nós da ABCC, acreditamos que nos falta hoje é provar todo este mérito e para isso estamos implementando uma série de ações visando certificar o desempenho da raça, através de trabalhos sérios de seleção e aprimoramento genético para ganho em quantidade e qualidade de matrizes e reprodutores, disponibilizando esta genética em larga escala para a pecuária de corte nacional. Nos cruzamentos com zebuínos ou outros taurinos, os produtos F1 são extremamente competitivos no desempenho e habilidade materna, dando diversas opções de aproveitamento, seja no abate ou na utilização das fêmeas para cruzamento industrial. A raça Caracu faz parte da história da pecuária nacional há mais de 400 anos, é um legado genuinamente brasileiro, um taurino crioulo extremamente adaptado, nestes anos todos de evolução de forma natural, às mais inóspitas condições de topografia, clima e qualidade de alimentação.
 
Hoje a raça dispõe de dois rebanhos experimentais (IZ/Sertãozinho-SP e o outro na Embrapa-MS) coordenados atualmente pelos pesquisadores Profa. Dra. Joslaine Cyrillo e Prof. Dr. Roberto Torres, que com suas equipes de professores pesquisadores já desenvolvem trabalhos de seleção e melhoramento genético há pelo menos 40 anos. Também temos trabalhos de pesquisa desenvolvidos em outras instituições por todo Brasil, como por exemplo no IFPR (Palmas-PR), onde fica a sede da nossa Associação. Para o primeiro encontro técnico da atual gestão, escolhemos o IZ-Sertãozinho-SP, este foi realizado nos dias 28 e 29 de novembro passado, onde contamos com a presença de grande número de criadores, de todas as regiões do Brasil, que puderam desfrutar de dois dias de apresentação de trabalhos técnicos/científicos.
 
Foram apresentados resultados de provas de ganho de peso, início por parte do IZ/Sertãozinho dos trabalhos de genômica, trabalhos para detecção de genes voltados para cobertura de gordura e marmoreio, avaliação ultrassônica in-vivo e de carcaças, bem como de atualização do programa Geneplus Embrapa Gado de Corte, originalmente direcionado para raças zebuínas, adaptado para avaliação de taurinos, como a Raça Caracu. Também foram discutidas uma série de estratégias, visando a continuidade da evolução da raça na modernização de carcaça, na padronização da cobertura de gordura e marmoreio precoce, na dinamização da oferta de reprodutores de alto valor genético para centrais de inseminação, na continuidade da evolução da variedade mocha do Caracu, não nos esquecendo que a raça também dispõe de rebanhos leiteiros com sérios e longevos trabalhos de seleção e evolução.
 
Então, mãos à obra, é hora de seguir provando de forma mais eficaz, tudo o que a raça Caracu tem a oferecer, é hora de ocupar o lugar de destaque que ela merece na pecuária nacional. Precisamos de escala e para isso trabalharemos incansavelmente. Quem provar desta raça não se decepcionará.
                                     
Vamos aqui neste espaço de divulgação DBO mostrar trabalhos de alto nível realizados com a raça Caracu por todo este Brasil. Aguardem as próximas edições. Isso é só o começo, o Caracu vai provar o seu valor.
 
Rebista DBO. Ano 39. n.°475. Maio de 2020 (pág. 25).