R. Padre Achiles Saporitti, 1220 - Divino • Palmas/PR

( +55 ) 46 3263-1632

abcc@abccaracu.com.br

image 24/07/2020

Matéria Revista DBO

por Redação

Há mais de cem anos, criação e seleção do gado Caracu Mocho fazem parte da nossa família. É sem dúvida o rebanho mais antigo de gado mocho no Brasil. Este trabalho começou com Gabriel Jorge Franco, o Bié Jorge, um dos grandes criadores da raça Mocho Nacional, que na época, era uma seleção racial paralela à Raça Caracu. Na década 1960 as raças nacionais foram perdendo força com a chegada de raças zebuínas, as quais se adaptaram muito bem no Brasil Central. Com isso, esse material genético foi diminuindo e quase se perdendo.
 
Dr. Cícero Junqueira Franco, neto de Bié Jorge, grande entusiasta da raça, deu continuidade a tradição da família e preservou a criação da raça na Fazenda Diamante, localizada em Orlândia/SP. No início a seleção era para gado com dupla aptidão (leite e corte), mas, a evolução do rebanho mostrou a necessidade de escolher um foco para o sucesso no melhoramento. Então, a Fazenda Diamante passou a direcionar a seleção do Mocho, focado na variedade de corte, sempre buscando habilidade materna, rusticidade, desempenho e precocidade no acabamento de gordura. 
 
Na década de 1980, o resultado de alguns estudos, despertou o interesse de pesquisadores nas raças nacionais, por apresentarem alto potencial de desenvolvimento em cruzamentos com zebuínos e também por demonstrarem mais maciez em sua carne em comparação com animais zebus. A partir daí começou um trabalho de resgate dos animais "crioulos", e como resultado, o aumento do rebanho de raças nacionais. Em 1995, a Associação Brasileira de Criadores de Caracu após avaliação técnica, incluiu um Herd Book especial Para o Mocho Nacional, aumentando a variabilidade genética e opção de animais mochos dentro da raça. Com exigência de criadores tradicionais, inclusive Dr. Cícero animais mochos passaram a ser registrados com a marca "M", além da marca tradicional da Raça Caracu. 
 
O Caracu Mocho passou a ser reconhecido por ser um animal de fácil manejo e também pelas características de animais de corte semelhantes às raças britãnicas: animal menor, mais precoce e com melhor acabamento de carcaça. Começamos a sentir o resultado da nossa seleção através da satisfação dos nossos clientes que fazem o uso de nossa genética no cruzamento com raças zebuínas, como também pela procura de novos criadores com interesse na criação de animais mochos P.O. 
 
PRODUZIR A CARNE QUE APRECIAMOS É O FOCO DA NOSSA SELEÇÃO. 
Ao provar a carne dos nossos animais já percebíamos a diferença de qualidade, com mais sabor e maciez se comparada ao padrão da carne nacional. Em 2017 fizemos a primeira avaliação de carcaça por ultra-som na fazenda e descobrimos um alto índice de marmoreio no nosso rebanho, equiparado aos de raças européias renomadas. Com esta nova ferramenta de avaliação de carcaça por ultra-sonografia, adicionamos mais um critério na nossa seleção: alto índice de marmoreio. 
 
Temos orgulho de dar continuidade à tradição de nossa família, que hoje está sendo reconhecida pelo trabalho incessante na preservação deste rico material genético. Nosso objetivo é contribuir para a pecuária nacional oferecendo qualidade genética para aprimorar a produção de carne de qualidade em rebanhos puros e/ou cruzados, com rusticidade, precocidade, adaptação, conformação frigorífica moderna e eficiência. 
 
Revista DBO. Ano 39. n.° 477 - Julho/2020.